O Estandarte Passa por Reformulações

Ministério da Comunicação
Tipografia

Ao completar 124 anos o jornal O Estandarte passa por reformulação visual e administrativa e quem ganha o presente são os assinantes e os leitores em geral. Em meados de maio de 2015, a Diretoria da IPI do Brasil solicitou ao Ministério da Comunicação uma reformulação do Jornal. Foi então contratada a assessoria especializada de uma profissional com vasta experiência de publicações na Editora Abril. A assessoria fez o levantamento de todos os dados possíveis do jornal, tais como, número de assinantes, valor de cada edição, número de exemplares impressos, tempo e valor de envio para os assinantes, e, fundamental para a tomada das decisões, uma pesquisa com leitores e assinantes sobre a percepção que tinham a respeito do jornal. A cada dado colhido eram realizadas reuniões de avaliação de todo esse levantamento. Foram muitas as reuniões. O resultado desse trabalho, que é a reformaulação, pode ser dividido em duas partes: a administrativa e a visual, ambas com suas características. Para o projeto gráfico foi contratado um "studio" especializado.


A Reformulação Visual
O estandarte, por ser um dos mais antigos jornais denominacionais do BRasil, passou por inúmeras mudançasao longo de seus mais de 120 anos. Isso é saudável, afinal, tudo muda, tudo se moderniza. A partir da edição de janeiro de 2016, há várias mudanças visuais. A diagramação foi totalmente repensada. Está mais fácil e agradável de se ler. Foram adotadas novas tipografias (letras) para títulos e textos. Os espaços entre as linhas foram dinamizados. Os textos de nossos articulistas ganharam um fundo colorido e uma "falsa coluna", um espaço em branco que traz uma boa sensação visual ao ler a matéria e serve como uma espécia de descanso paraos olhos, recursos de uma boa diagramação. Não há poluição visual. Outro recurso para deixar a leitura mais fluida, são os "olhos". Trata-se de pequenos trechos do prório texto, colocados em evidência e em cor específica, ou mesmo fotos, que "conversam" com o assunto tratado. A monocolrização de algumas fotos é uma inovação visual que deixa a diagramação mais contemporânea. A foto é sempre em preto e branco, mas recebe uma retícula colorida, de acordo com a cor do Caderno a que faz parte, e isso cria um aspecto leve à foto e à matéria como um todo. A paleta de cores dos cadernos também foi reformulada para cores mais agradáveis, sempre trabalhadas com dois tons. Assim, com uma paleta de apenas 3 cores, são gerados 10 tons de cores. A logomarca agora tem fontes modernas. Outro diferencial que os leitores perceberão é a capa, totalmente "repaginada" e limpa - há pelo menos 4 variações dela que poderão ser utilizadas de acordo com a edição. Há ainda outros detalhes técnicos da diagramação, aos quais não cabe explicação aqui, mas se aliam no que ja foi mencionado, e tudo isso junto faz com que o jornal esteja igual, só que (bem) diferente.

A Reformulação Administrativa
cartaz o estandarte 800x600A segunda área da reformulação do jornal é a administrativa e torna-se seu "calcanhar de Aquiles". Em 2012 ele passou por uma pequena reformulação que se ateve mais às questões administrativas. Àquela época, o desafio era otimizar sua produção, que gereva "déficit", e torná-lo autossustentável. Com ações como delimitar o tamanho das matérias e número de fotos publicadas, aliadas a uma pequena reforma gráfica, que reduziu o seu tamanho de 80 páginas em média para 50, conseguimos diminuir o "déficit" em 50% ao ano. A presente reformulação também tem como objetivo diminuir os seus custos de produção e de transporte, buscando assim, a sua autossuficiência. Queremos "zerar" esse "déficit". Para isso, o formato foi mudado, ficou menor. Essa é mais uma ação desse grande trabalho de assessoria, que no universo gráfico é chamado de aproveitamente de papel. Com a mudança de tamanho, fazemos os mesmos exemplares com menos papel, e isso gera economia. Para baixar ainda mais os custos, o jornal está sendo impresso em papel com menor gramatura (mais fino). Isso diminui as taxas de envio pelos Correios: enviar pacotes mais leves é mais barato.

Rev. Roberto Mauro
Secretário Geral e Diretor
do Ministério da Comunicação

 

 



Faça sua Assinatura:

R$ 70,00 ou 2x de R$ 35,00
Ligue para 11 | 3105-7773 ou
envie um E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.