Quando falamos de liturgia não estamos falando de ontem. Atrás de nós existem dois mil anos de liturgia cristã e mais de um milênio de liturgia judaica, que influenciou diretamente o culto cristão. Jesus e seus discípulos praticavam o culto judaico. As primeiras comunidades cristãs participaram por um tempo da sinagoga. Logo seria natural uma influência judaica no culto cristão.

A adoração vem se tornando, nos últimos anos, um dos eixos principais das liturgias em nossas igrejas. A fórmula litúrgica que privilegia os cânticos de adoração como maior parte do culto tem sido apresentada por vertentes da igreja evangélica ligadas aos movimentos missionais e de contemporaneidade do culto e da pregação.

Em setembro de 2016 publicamos em O Estandarte um artigo falando da liturgia que Martinho Lutero e João Calvino desenvolviam em suas respectivas igrejas. Ali estão expressas, em linhas gerais, as pequenas mudanças promovidas pelos Reformadores diante da nova realidade eclesiástica que se apresentava.

Com o lançamento de nosso aplicativo, irmãos e irmãs têm entrado em contato para enviar suas meditações para publicação. Visando normatizar a escrita nesta seção do Portal e do Aplicativo, apresentamos as regras para publicação de textos nesta seção:

O Hinário Cantai Todos os Povos passou por uma revisão musical e será relançado no próximo sábado (28/10/2017), por ocasião do Culto em Celebraçãço aos 500 anos da Reforma Protestante, na 1ª IPI de São Paulo.

Com as festividades dos 500 anos da Reforma Protestante, continuamos com a série de três artigos que pretendem apresentar sugestões quanto aos momentos litúrgicos, canções e vestes litúrgicas para as celebrações nas Igreja Locais, Presbitérios e Sínodos de nossa Igreja.

Mais Artigos...

Página 1 de 4