Em 24 de outubro de 2017, o Presb. Moisés Mielgo completou noventa e três anos de vida. Homem íntegro, que goza do respeito de todo o presbitério, é o mais antigo presbítero em atividade na IPI do Brasil. Foi eleito no início dos anos de 1980, com mandatos sem intervalos. Ele serve no Conselho da IPI de Jacatirão, em Duque de Caxias, no Presbitério Fluminense, Rio de Janeiro. É casado com Judite da Silva Gonçalves, pai de oito filhos, tem netos e bisnetos. Nesta foto ele está dirigindo o culto de domingo à noite. 

Matéria enviada pelo Rev. Cleber Coimbra Filho

"Se você conhece o mundo a partir de uma visão missionária terá um encontro com a realidade. A missão nos abre os olhos e nos faz ver como Jesus viu, viver como ele viveu, ir como ele foi", assim Valdir Steuernagel abriu a 29ª Conferência Missionária realizada nos dias 16 e 17 de setembro na Igreja Presbiteriana Independente do Ipiranga, em São Paulo.

Uma das coisas mais importantes da vida é ter o que comemorar. Na Bíblia temos muita festa, várias comemorações. Quando o povo de Israel vencia uma batalha, tinha festa. Quando Deus queria fixar algum memorial para as gerações futuras, festa. Quando Israel saiu do Egito, ocorreu a festa da Páscoa. No Novo Testamento, apresenta-se a festa da Santa Ceia.​ “Sim, coisas grandiosas fez o SENHOR por nós, por isso estamos alegres.” (​Sl 126.3​)

No último dia 31 de julho, quando a IPI do Brasil completava 114 anos, a Reva. Cleusa Caldeira, pastora auxiliar da Sétima IPI de Maringá, defendeu a sua tese de doutorado em Teologia, “Tempo Messiânico e Sacramentalidade* da Subjetividade Vulnerável na Obra de Carlos Mendoza Álvarez”, pelo Programa de Pós-Graduação em Teologia da Faculdade Jesuíta de Teologia e Filosofia - FAJE, de Belo Horizonte, tornando-se a primeira pastora presbiteriana a alcançar essa titulação.

Mais Artigos...

Página 2 de 4