Eleições da Diretoria da IPI do Brasil - Edital

Circular aos Presbitérios
Tipografia

EDITAL

ELEIÇÕES DA DIRETORIA DA ASSEMBLEIA GERAL DA IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL - GESTÃO DE 2019 - 2023

A Comissão Eleitoral, nomeada pela Comissão Executiva da Assembleia Geral, visando disciplinar todo o processo eleitoral da Diretoria da Assembléia Geral da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil para a gestão de 2019 a 2023, faz saber a todos os interessados as seguintes normas consubstanciadas no Código Eleitoral em vigor:

1) Data da eleição: dia 08 de dezembro de 2018, das 10h00 às 11h00 horas (horário de Brasília). Os presbitérios deverão ser convocados para reunir-se às 9h00, dedicando o tempo até o início da votação aos exercícios devocionais (Código Eleitoral – Art. 9º, inciso I).

2) Poderão candidatar-se presbíteros (as) e ministros (as) da IPI do Brasil, em pleno gozo da comunhão e dos direitos do seu ofício, que comprovem o apoio expresso do presbitério ao qual o candidato ou sua igreja estiver jurisdicionado (Código Eleitoral – Art. 1º).

3) A candidatura deverá ser colegiada, indicando com precisão a composição da chapa, com o nome dos candidatos e respectivos cargos, a saber: presidente, dois vice-presidentes e dois secretários (Código Eleitoral – Art. 3º e Constituição da IPI do Brasil, Art. 71).

4) O registro da candidatura, que será lavrado em livro próprio pela Comissão Eleitoral, será feito mediante requerimento de registro, acompanhado de comprovação de apoio do presbitério (Código Eleitoral – Art. 2º e 4º), deverá ser protocolado até as 18 horas do dia 02 de maio de 2018, data em que se encerrará o livro de registro, no Escritório Central da IPI do Brasil, à Rua da Consolação, 2.121, São Paulo, SP, ficando estabelecido que não serão aceitos requerimentos enviados por e-mail.

5) A substituição de nomes, uma vez vencido o prazo de registro ou em caso de impossibilidade do candidato, será recebida pelo presidente da Comissão Eleitoral, que examinará se a candidatura está apoiada pelo concílio legítimo e em tempo de ser encaminhada aos presbitérios. No caso da candidatura não preencher os requisitos formais, a Assembleia Geral decidirá sobre a eleição do candidato substituto (Código Eleitoral – Art. 3º, §§ 1º e 2º).

6) Após o devido registro em livro próprio da Comissão Eleitoral, os colegiados poderão iniciar a promoção eleitoral. Em O Estandarte” será reservada uma página nas edições de junho, agosto e outubro de 2018. No Portal da IPI do Brasil, será disponibilizado o mesmo material encaminhado para publicação em O Estandarte que será despublicado no dia 31 de outubro de 2018.

7) A propaganda eleitoral, nos meios de comunicação oficiais da IPI do Brasil ou não, será supervisionada pela Comissão Eleitoral que tomará como critério para discipliná-la a preocupação com a unidade e a paz da Igreja.

8) Os colegiados (chapas), sob pena de impugnação da eleição, deverão registrar todo o movimento financeiro da campanha em livro caixa e apresentá-lo à Comissão Eleitoral, até o dia 08 de janeiro de 2019 (Código Eleitoral – Art. 7º, § 3º).

9) Os candidatos poderão impetrar recurso das decisões da Comissão Eleitoral perante a Comissão Executiva da Assembleia Geral (Código Eleitoral – Art. 8º)


São Paulo, 14 de dezembro de 2017


Comissão Eleitoral

Presb. Luiz Ribeiro da Silva (presidente)

Presbª Clér Duarte da Silva

Rev. Wagner Roberto Mango